terça-feira, 30 de agosto de 2011

Praticamente uma chef


Eu sou uma entusiasta da gastronomia. Estudo, adoro mesmo. Mas tenho mais prática em comer do que fazer pratos - especialmente os mais elaborados ou "metidos a besta".
Porém, com todo o aparato que montei na minha minicozinha, me senti obrigada a ousar um pouquinho e fazer umas coisinhas diferentes.
Para balizar a experiência, conto com o livro Panelinha, Receitas que Funcionam, inspirado no site do mesmo nome, da Rita Lobo.
Para que não houvesse traumas, no domingo à noite, quando voltei do trabalho, decidi fazer dois pratinhos simples à base de ovo: pochê e ouefs en cocotte (que a Rita chama de cocotinhas).

Fiz dois ovos pochê e foi um sucesso. Ficaram lindos (não tirei foto porque estava com fome), a textura é maravilhosa e, se bobear, não vou fazer ovo frito tão cedo.
Já as cocottes... Fiz duas - de palmito, presunto e champignons -, no forno, em banho-maria (dá pra fazer no micro). A primeira, que comi quente, ficou aguada. Acho que foi porque coloquei nata, além do creme de leite de caixinha. Acho que não deveria ter posto nata... Não fiz foto porque ficou horrível.
O ovo não cozinhou direito. Ficou nojento e eu dei pro gato.

O segundo nem cheguei perto. Fui comer ontem de manhã, frio. Sabe que ficou bom? Parecia um pudinzinho. Ainda assim, dividi com o gato porque minhas memórias da noite anterior me sugeriam salmonela e botulismo.

Então, foi 50% de sucesso e acho melhor seguir nas receitas simples até pegar o jeito.

Como foram seus primeiros passos na cozinha. Já fizeram muita meleca?
Não me deixem só!

Aqui, mais gente que fez comida pro gato.

Um comentário:

Sra. N disse...

É assim mesmo. A gente tem que ir fazendo pra ir aprendendo, melhorando, e quando vc menos esperar estará fazendo receitas que nem imaginava.

Adoro a Rita do Panelinha. Esse livro ainda não tenho.

Obrigada pelo carinho la no blog.

Bjs