sexta-feira, 24 de junho de 2011

Não gosto de estantes de caixotes. Prontofalei

Há uma série de tendências em matéria de decoração, que são possíveis de notar numa visita a qualquer loja do ramo ou em qualquer revista especializada. Cozinha aberta para a sala, portas de correr ou dobráveis em armários, sofás com apoio para os pés etc.



Tem uma tendência que respeito muito, mas que para falar a verdade, não gosto tanto: o reaproveitamento do lixo para a criação de novos móveis. Não que eu reprove, nada disso. Apenas tenho dificuldade em achar bonito uma estante de caixotes de feira ou um pufe de pneus. E não há tinta por cima que ajude, por mais que haja esmero na produção. 
Questão de gosto, talvez. Assim como não gosto de bandôs. Mas o que eu acho triste mesmo é que tem gente pagando fortunas para que marceneiros montem big estantes de caixotes. 



Mas uma coisa que curto e que virou "moda" é o reaproveitamento e reforma de móveis antigos. Há vários sites e comunidades na Internet ensinando mortais como eu e você a transformar objetos que iriam para o lixo. Um site bacanérrimo sobre isso é o Casa de Colorir. A Thalita põe a mão na massa, na furadeira, na lixa, na tinta e transforma móveis tristonhos em peças especiais - até mesmo caixotes de feira.


Tem uma opinião diferente? Comente!

2 comentários:

Regina disse...

Tati, eu gosto de alguns trabalhos que tenho visto na net, mas respeito totalmente sua opinião, e acho que é assim que tem que ser, cada um com seu jeito de pensar.
Estou visitando seu blog pela primeira vez, e gostando muito daqui. Sucesso para o seu blog.

TatiPy disse...

Oi, Regina!

Claro, todos têm direito à opinião. Venha aqui dar a sua sempre.
Obrigada pela visita!

Beijos,
Tati